Aprenda nesse post como fazer um Business Model Canvas de sucesso para seu negócio digital usando o MDigital Tools.

Onde fica o Business Model Canvas no MDigital Tools?

Para criar um Business model Canvas no sistema você primeiro deve acessar o projeto que deve ser dele.

Se você ainda não possui nenhum projeto cadastrado, acesse a documentação de projetos.

Passo 1 – Acesse a tela de projetos

Acesse a tela de projetos no menu principal ou acesse o link: https://my.mdigital.tools/Projects

Selecione o projeto para qual você deseja criar um Canvas e clique na lupa para acessar mais detalhes.

criar canvas projeto mdtools

Passo 2 – Crie um novo Canvas

Basta clicar em “Criar Canvas” que seu canvas já estará criado.

criar business model canvas

Você terá acesso a página completa, basta adicionar “post-its” em cada quadro que desejar.

criar canvas online

Passo 3 – Não se esqueça de salvar

Quando terminar, basta clicar no botão “salvar” no canto superior Direito e seu canvas estará salvo na núvem para todos os integrantes do seu projeto terem acesso online.

Como criar um Canvas com mais resultados?

Business Model Canvas

O modelo de negócio CANVAS é dividido em nove blocos e demonstra com facilidade e concisão a lógica de como uma organização pretende atuar no mercado.

Cada um desses blocos é referente a quatro áreas principais de um negócio: oferta, infraestrutura, viabilidade financeira e clientes.

O denominado “Business Model Canvas (BMC)” é uma importante ferramenta de gerenciamento estratégico para empreendimentos. O BMC ajuda no desenvolvimento de esboços e versões finais de modelos de negócio, tanto para um novo empreendimento quanto para uma empresa que já está na ativa. Trata-se de um mapa visual que otimiza a visualização e compreensão do modelo de negócio de um empreendimento, dividindo-o em nove importantes blocos para o detalhamento de um negócio. (DORF e BLANK, 2012, p. 571).

Um dos motivos para a utilização do modelo Canvas é que ele normalmente é apresentado como uma imagem única, para que várias pessoas possam se envolver no processo de forma iterativa.

Este processo possibilita o acréscimo de ideias e sugestões para uma análise posterior para que os envolvidos possam modificar juntos o quadro, ao deixar o modelo cada vez mais otimizado. Leva assim o modelo de negócios a algo mais verdadeiro e remove visões deturpadas e viciadas sobre o negócio (DORF e BLANK, 2012).

Vamos fazer uma análise mais profunda de cada um dos nove quadrantes individualmente e sua importância dentro de um modelo de negócios assertivo, segundo a visão de Osterwalder e Yves (2011) e Dorf e Blank (2012).

Segmentos de clientes

Os clientes são a parte mais importante de qualquer empresa, pois sem eles nenhum negócio pode ter lucro por muito tempo.

Para uma boa definição dos clientes, eles são separados por interesses e necessidades.

Cada empresa pode ter vários avatares e eles devem ser separados e agrupados nessa etapa.

Proposta de valor

É crucial para toda empresa possuir diferenciais quanto aos concorrentes, e preço e qualidade podem até parecer os pontos mais relevantes, mas na verdade não são, isso é obrigação da empresa.

Essa etapa irá mapear justamente as coisas que a empresa oferece e são difíceis de serem copiadas pela concorrência e que fazem com que valor seja agregado e percebido ao negócio.

Canais

Nesse quadro, são mapeados os mecanismos de comunicação, distribuição e canais de venda.

Isso inclui o método e estratégia de marketing, pensando no marketing digital, podemos relevar as ferramentas como Blog, mídias sociais orgânicas, compra de tráfego ou e-mail marketing.

Relacionamento com os clientes

Indo novamente em direção à base no negócio, o relacionamento com o cliente é mais voltado ao acompanhamento do sucesso do cliente no pós-venda, para que essa mesma pessoa possa comprar novamente o mesmo ou outros produtos oferecidos.

Isso significa o mapeamento das técnicas de retenção e fidelidade.

Fontes de receita

Esse bloco trata da renda gerada pelas personas do negócio (segmentos de clientes).

Nesse caso, é ideal definir as formas de ganho para cada segmento de cliente, pois cada um pode ser estimulado a compra de uma determinada forma, como barganhas, listas de preços, leilão, variáveis do mercado e variáveis de volume.

Recursos principais

Podemos denominar recursos os itens tangíveis e intangíveis que são necessários para que os itens citados acima possam ser entregues.

Essa etapa permite que se evidenciem o que é de fato importante para o modelo de negócio de clientes e, dependendo dos resultados, será necessário ampliar a gama de recursos.

Geralmente, são definidos como recursos principais ativos intelectuais, físicos, financeiros ou humanos.

Atividades chave

São as principais atividades que uma empresa deve realizar para que as metas sejam alcançadas e o seu modelo de negócio seja bem-sucedido.

Da mesma maneira que os recursos chave, as atividades precisam ter algum diferencial, como a proposta única de valor empregado pela empresa, alcançar novos mercados, criar e manter um bom relacionamento com os clientes e, principalmente, gerar receita.

Parcerias principais

Parcerias são parte crucial de qualquer negócio e esse item é justamente o bloco que lista quem são parceiros do negócio, como a rede de fornecedores, logística, networking e representantes que fazem a empresa funcionar.

Sempre as parcerias devem beneficiar os dois lados.

Estrutura de custos

Aqui são listados todos os custos para manter o negócio rodando, desde os custos com imposto até funcionários.

A estrutura de custos deve ser bem-feita, pois os custos que não forem mapeados podem ser maiores que a entrada de renda mapeada nas etapas anteriores e isso deixaria o negócio inviável.